Tuesday, August 29, 2006

Menos flores de plástico, mais perfumes

"O mais prejudicado pelas importações da China é o setor de transformação brasileiro, que concorre diretamente com os produtos importados. Nos últimos quatro anos, a Floresdama, fabricante de flores de plástico, acusou 60% de queda em suas vendas. Albert Rayer, proprietário da empresa, teve de diversificar a produção — hoje, a companhia também fabrica tampas de perfume — para manter as portas abertas."

Provider: DCI - Comércio Indústria e Serviços

1 comment:

Baiano said...

Que fique claro que a idéia do "E tenho dito!" não foi minha... :)

[]´s